•18/03/2013 • Comentários Desativados em

O ocidente só não é primitivo porque é lá que o sol termina. Mas se o fosse, uma tribo imaginária poderia adotar o golpe de sapato da Cinderela como ritual de acasalamento. Ora, quanto menos se é escolhido, mais Messias se torna o par prometido, mais fantasma de Príncipe Encantado.

De qualquer modo, se não há por todo o lado uma guerra fria entre masculino e feminino, há pelo menos um muro entre os elementos míticos que os declinam: o beijo é uma forma de eternidade tão ilusória quanto aquela que reúne sol e mar.

Anúncios

•18/03/2013 • Comentários Desativados em

Still3 (2)

Os fazedores

•31/07/2012 • Comentários Desativados em Os fazedores

Interpretação – Alberto Augusto Miranda, Carolina Carvalho, Filipa Raquel, Inês Barros, JAS, João Costa Huther, Jorge Domingues, Maria Carvalho, Miguel Ramos, Patrícia Sousa, Ricardo Casaleiro, Rosário Melo, Tânia Dinis e Vítor d’Andrade (e ainda Ana Félix, Diana Regal e Manuela Pimentel)

Argumento e realização – Pedro Ludgero

Produção – Inês Maia

Produção no plateau – Carolina Mano

Imagem – Tiago Afonso

Câmara 16 mm – Ricardo Leite

Revelação 16 mm – Átomo 47 – Laboratório Independente de Cinema (Porto)

Montagem – Pedro Ludgero e Tiago Afonso

Assistência à realização – Samuel Barbosa

Som e misturas – Rui Coelho

Música – Carlos Brito Dias

Intérpretes da “Valsa do beijo-talvez” – Patrícia Sousa, Pedro Ludgero, Ricardo Casaleiro, Vera Sousa

Vozes das sereias – Ana Pinho, Joana Castro, Juliana Azevedo

Vozes das personagens – Inês Barros, Miguel Ramos, Pii Costa, Zé Nuno Oliveira

Estúdio de gravação sonora – Audio Pleiad

Cenografia – JAS e Manuela Pimentel

Adereços – Diana Regal, Pedro Ludgero e Tiago Afonso

Guarda-roupa e maquilhagem – Diana Regal

Produção do têxtil – Rosa Barros

Eletricidade e apoio técnico –  Rui Ferreira

Assistentes estagiários – Ana Félix e Jonas Nunes

Storyboard – Lina Carvalho

Desenhos da ficha técnica – Ana Luísa, Sara Teixeira

Carpintaria – Rodrigo Figueiredo

Transportes – Américo Castanheira

Colaborações institucionais – Academia de Música de Vilar do Paraíso, Audio Pleiad, Balleteatro, Câmara Municipal de Matosinhos, Casa da Imagem (Fundação Manuel Leão), Casa da Música, Clube Galpenergia Norte, Confederação, Corpo de Bombeiros de Matosinhos, Esmae, Eurest, Fábrica da Rua da Alegria, FIMP (Festival Internacional de Marionetas do Porto), Grupo Desportivo Aldeia Nova, Grupo Musical de Miragaia, Grupo 8, Hèlastre, Indance – escola de artes de palco, Matosinhos Sport, Tudo Faço – construção de cenografias

Agradecimentos – Alberto Anunciação, Álvaro Macedo, Amarante Abramovici, Américo Castanheira, Anabela Lisboa, André Gil Mata, Ângela Miranda, António Pires, Carla Maia, Carla Moreira, família Laura Russa (guardas do Grupo Desportivo Aldeia Nova), Fernando Abreu, Fernando Coutinho, Hugo Guedes, Inês Barros, Isabel Nogueira, Ivone Lemos, Jorge Domingues, José Alberto Santiago “Da Vinci”, José Cardoso, José Meireles Martins, Júlio Moreira, Lina Castro, Lauren Applegate, Luísa Coelho, Maria Helena Poças, Miguel Ramos, Né Barros, Nettie Burnett, Noé Eusébio, D. Otília (Corpo de Bombeiros de Matosinhos), Pedro Dias, Renato Roque, Ricardo Borges, Ricardo Leite, Ricardo Vasconcelos, Rui Ribeiro, Telmo Melo, Telmo Salgado, Tiago Afonso, Zé Nuno Oliveira, Zeferino Castro

Agradecimentos especiais – Maria Celeste Guedes, Regina Guimarães, Rodrigo Areias, Saguenail, Teresa Ribeiro

 

•31/07/2012 • Comentários Desativados em

(Robert Doisneau)

Política

•31/07/2012 • Comentários Desativados em Política

Liberte-se o beijo das instituições conjugais.

•08/04/2012 • Comentários Desativados em


“ET LA LUMIÈRE FUT” – O. Iosseliani (France, 1989)

•08/04/2012 • Comentários Desativados em “ET LA LUMIÈRE FUT” – O. Iosseliani (France, 1989)

Não se pode inventar uma cultura sem lhe sonhar o fim.